sexta-feira, 24 de maio de 2013

CONCLUSÃO


O homem é um ser violento por natureza, o que não quer dizer que ele seja mal; porém a sua racionalidade e outros aspectos, como a necessidade de segurança social, podem pautar a sua conduta. Isto quer dizer que o agir violento é algo natural e não uma distorção de comportamento. Assim, não é possível se liqüidar a violência, pois ela está enraizada na natureza humana. O que é possível é o controle dos atos violentos.

Tal controle é indispensável, sobretudo, porque o homem é um animal social que busca segurança no grupo em que vive. Desta forma, são necessários instrumentos aptos a realizar este controle, sendo que o principal é a lei.

A lei deve ser a garantia da ordem e da paz social, pode-se dizer que é a exteriorização do ‘contrato social’.
 

Porém, todas as normas possuem um certo nível de ineficácia. Isso ocorre porque são imperfeitas na sua estrutura, já que se preocupam unicamente com a punição, na vã tentativa de impedir determinados atos lesivos, esquecendo-se da reeducação do infrator e da reestruturação social que deveria proceder o crime.

Esta é apenas uma visão pessoal, mera observação de um sistema que possui falhas, mas que não é estático e felizmente pode ser modificado.

2 comentários:

Unknown disse...

Muito obrigada ajudou muito

Janmile disse...

Me ajudou bastante, muito obrigada !

Postar um comentário